Parque Natural dos Tarrafes de Cacheu (PNTC)

PLANO DE GESTÃO 1 (PDF)
PLANO DE GESTÃO 2 (PDF)

Localização Geográfica

O Parque Natural dos Mangais (“Tarrafes”) do Rio Cacheu a nordeste da Guiné-Bissau, entre 12˚10´ - 12˚25´N e 15˚55´ - 16˚27´W. Abrange uma superfície de (886 15 km²), dos quais 68% apresentam uma cobertura do mangal (“tarrafes”). Este Parque é composto por duas zonas distintas separadas pelo rio Cacheu e que diferem entre elas tanto ao nível ecológico como do ponto de vista social, económico e cultural.

Data da Criação

Dezembro de 2000 pelo Decreto 12/2000

Tutela institucionalInstituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP).

Comunidades Humanas Residentes

Na parte Norte do PNTC a população é de 7 120 habitantes, distribuídas por 27 aldeias e 6 grupos étnicos distintos. A parte Sul conta com cerca de 830 habitantes agrupados em 14 aldeias e em dois grupos étnicos predominantes.

Caracterização Ambiental

O PNTC é predominantemente coberto por mangais (68% da superfície) fazendo parte de um bloco de mangal mais vasto que é o próprio Parque e que é considerado como sendo o maior bloco de mangal contínuo da África Ocidental.

Fauna

Os vastos mangais do PNTC acolhem um grande numero de aves migradoras que invernam no Parque. Entre os mamíferos salientam-se os golfinhos (Tursiops truncatus e Sousa teuszi), os hipopótamos (Hippopotamus amphibius), os manatins (Trichechus senegalensis), as gazelas-pintadas (Tragepaphus scruptus) e os macacos-verdes (Cercopithecus cethiops). Entre os répteis destacam-se os crocodilos (crocodylus niloticus e C. Tetraspis).

Os objetivos principais do Parque

Proteção dos mangais enquanto garante da reprodução dos recursos haliêuticos, conservação da diversidade faunística e florística e melhoria das condições de vida das populações humanas residentes.

Outros Estatutos do Parque:

Sitio Ramsar, 2015 - Zona húmida de importância mundial.